quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

(A)pesar


O Pássaro expõem nas suas penas a inocência e as distâncias. Aguarda o olhar sobre o infinito das suas asas. Brinca com a inércia que levo a tiracolo. Desafia a probabilidade de me acertar em cheio apesar do aviso e do grito.

3 comentários:

  1. Sendo habitante da Cidade dos Pombos,
    garanto-te que a probabilidade é mínima se considerarmos o número...Mas enorme,na altura certa.Assim sendo,na errada.
    Não lhe chamaria de inocência,
    chamar-lhe-ia liberdade!

    Um desafio?!
    Sem dúvida.

    ResponderEliminar

Dentro da nave

Astronomy Picture of the Day