quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

Cântico ao Menino


Um Santo Natal.
A vinda deste Menino não pode ser esquecida.
Pinheiros (principalmente os naturais) devem ser deixados no seu devido lugar.
O homem das barbas brancas (não esquecer que foi inventado pela Coca-Cola) não é a personagem principal desta estória.
A troca de presentes não é fundamental, e o melhor é evitar uma pirâmide de dívidas para que o resto do ano seja um pouco mais tranquilo.
Amar todas as crianças do mundo em nome deste Menino, é urgente.
Ser solidário com quem se sente desiludido, injustiçado, abandonado, incompreendido, é o mais importante desta Festa.

É o melhor que pode sair de cada um de nós.

domingo, 12 de dezembro de 2010

domingo, 5 de dezembro de 2010

A estória da laranja

Promenade - Marc Chagall


Almas gémeas sobem juntas ao infinito, dizes.
O resto que não é assim chama-se solidão, digo.
Depois de algum tempo em silêncio vem a certeza como um clarão que cala os meus argumentos.
Eu acredito, clamas triunfal, que pessoas como nós não se abandonam, vivem enlaçadas por atóis o resto da vida. E ficam para sempre!
Possivelmente com um véu de misericórdia a cobrir-lhes a casca sem gomos, acrescento.

Astronomy Picture of the Day