sábado, 28 de novembro de 2009

100 anos do Futebol em Torres Novas

Foi hoje inaugurada esta exposição, que estará patente até dia 10 de Janeiro, na Biblioteca Municipal Gustavo Pinto Lopes. Um óptimo motivo para visitar Torres Novas onde há sempre coisas a acontecer!

Ficam aqui algumas das imagens que contam a história que começou há 100 anos.

O primeiro jogoHá 100 anos realizava-se em Torres Novas o primeiro jogo de futebol de que há registo documental. O jogo já seria conhecido, com toda a certeza. Mas deveu-se a um estudante torrejano em Coimbra, Augusto Moita de Deus, a iniciativa da sua divulgação prática, um acontecimento social que mereceu a atenção da imprensa da vila. Em 15 de Abril de 1909 foi o jogo primordial e o relato dá pormenores sobre os participantes e a assistência (...)
in Guia da Exposição








quinta-feira, 26 de novembro de 2009

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

As Asas



Este tema do Chico fez parte do meu reportório durante muitos anos. Fizemos vários concertos juntos, em Portugal e no Brasil, trocámos de dialectos (eu com a Mama África, ele com a Cirigoça) vivemos muita música e grandes momentos.
Voz e Guitarra foi um projecto especialíssimo, totalmente acústico, que reuniu uma série de músicos maravilhosos e excelentes canções. A acompanhar-me está o Amadeu Magalhães.

domingo, 22 de novembro de 2009

Oumou Sangare

Excelente escolha Carlos Azevedo!


video

A minha mãe foi uma segunda mulher abandonada pelo meu pai. Eu vi a sua luta para sobreviver. A poligamia desenvolveu-se com a cumplicidade das mulheres, mas apenas porque as mulheres do Mali são pobres e precisam de apoio financeiro. Após 10 anos de casamento o homem quer uma mulher mais nova e cansa-se de sustentar a primeira. Idealmente, a poligamia devia ser banida. Se não, devia ser aplicada em estrita conformidade com o Corão, que diz que um homem pode ter até quatro esposas, se ele as puder manter, a cada uma, na sua própria casa para evitar confrontos. E, também, se ele as puder amar de igual modo. Se amar uma mais do que outra vai directamente para o inferno. O Corão diz, na verdade, para não se praticar a poligamia.

(excerto da entrevista dada ao Independent, em Outubro de 2003)

quarta-feira, 18 de novembro de 2009

As raparigas vão dançar

Ontem falei do deserto e de novo a minha alma berbere acordou. Por todas as mulheres que acreditam na sagração do cálice.


Djur Djura é o nome de uma montanha na Argélia. Também é o desta mulher berbere que sofreu duras represálias por não se encaixar na tradição familiar. A sua música e poesia são a forma de fazer chegar às mulheres do seu país e do mundo islâmico um poderoso manifesto de liberdade e emancipação. Como Kahina, a sacerdotisa berbere do séc. VII que resistiu à conquista árabe, Djura Abouda ergue um exército leal em defesa da riqueza cultural das suas origens e, ao mesmo tempo, contra a opressão de um sistema ultrapassado.


video

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

II Encontros de Lusofonia em Torres Novas

12 NOVEMBRO 21h30"Memória em vida, exercício de liberdade"
A memória como elemento criador de identidade. A narrativa enquanto instrumento de partilha e reflexão. Dedicado à Lusofonia, este é o tema a debater sob as mais diversas perspectivas e experiências, como forma de repto à participação comunitária.

Conferencistas Joaquim Furtado (jornalista); António Escudeiro (cineasta); José Barbieri (cenógrafo); António Rodrigues (Presidente da Câmara de Torres Novas)

13 NOVEMBRO 21h30"Lusofonia, última janela de liberdade: O valor económico da Língua Portuguesa"
O impasse e a fragilidade económica que vivemos têm levado vários especialistas a repensar a relação de Portugal com o mar. A Lusofonia surge como uma oportunidade de crescimento e de liberdade.

Conferencistas Adriano Moreira (Academia de Ciências);
Ivo Nuno Pereira (investigador do ISCTE)
Moderador Carlos Magno (jornalista)

14 NOVEMBRO 16h00"Escritos da Lusofonia: o uso global do português e a arte da língua"

Uma plêiade de jornalistas, também escritores, também poetas, discorre sobre as suas diásporas e os extraordinários documentos/monumentos criados em redor de um denominador comum: a língua portuguesa.

Conferencistas Luís Carlos Patraquim (jornalista, poeta e escritor);
Waldir Araújo (jornalista e escritor); Tony Tcheka (jornalista e poeta).
Moderador João Paulo Guerra (jornalista e escritor)

Local: auditório da Biblioteca Municipal Entrada livre

in http://encontrosdelusofonia.blogspot.com/

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

Angel

Fotos tiradas por Tiago Torres da Silva


Angel - Malveira, Novembro de 2009
A estória de uma cadelinha, que nasceu diferente do resto da ninhada bem sucedida. Quis o destino que lhe aparecesse a Rossana, na altura certa, salvando-a de ser dispensada antes do tempo...
Ei-la no sítio onde mais gosta de estar (colinhooooooooooo) com a sua nova amiga-de-duas-patas :)

segunda-feira, 2 de novembro de 2009

Descida à terra

Este casal chegou com o seu filhote um pouco depois de mim. Adorei a ideia destes pais!
Quase 2 horas depois Peter Murphy ofereceu-lhe uma garrafa de água, deu-lhe a mão, levou-o para o palco e pegou-lhe ao colo :)


Lettie fez a primeira parte. Gostei da atitude, da voz, dos temas. Encantadora a forma como se movimentava entre as teclas e o 2º micro.



Abre-se a cortina e num estilo glamouroso Peter Murphy desce as escadas.  O palco é dele. Nós também!



O 2º guitarrista é excepcional. Não fazia parte da banda que há 1 ano se apresentou no Coliseu. O som é intenso e os arranjos mais diversificados. A cumplicidade entre todos salta à vista com os saltos em conjunto em forma de piruetas. Os músicos alinham com a expressão corporal do cantor de culto.


Espalhou charme, humor, simpatia ("Sem pessoas como vocês, artistas como nós não poderiam existir") fez quilómetros circulares no palco, coreografou a imagem de Deep vezes sem conta (sempre gostava de saber como consegue cantar de cabeça para baixo...) e a sua voz, melhor que nunca, trouxe-nos temas novos que aguardamos, já com alguma impaciência, na forma de um cd!


Cada vez mais dedicado ao seu público entrega-se-lhe com tudo o que tem, mesmo quando recorre a certos truques cénicos, tão simples, como o de puxar o capuz e cantar na penumbra "Time Has Got Nothing to Do with It". Sente-se que adora o que faz.


A meio do concerto a secret cover "In Every Dream Home A Heartache" (Roxy Music).
No último encore (foram 3!) , Transmission e Space Oddity. Nesta, banda e cantor deitam-se no palco. É assim que a viagem acaba e nós a gravitar nos dias seguintes...

 Hoje iniciei a descida...

Com muita pena minha, não pude tirar as fotos que desejava. O palco desta vez ficou um pouco longe e com cadeiras de permeio não dava para saltar de lugar. Se bem que, já sem aguentar mais, saltei da cadeira para cantar Cuts you Up!


1 Burning From The Inside
2 Velocity Bird
3 Peace To Each
4 Disappearing
5 I'll Fall With Your Knife
6 In Every Dream Home a Heartache (Roxy Music)
7 Marlene Dietrich's Favorite Poem
8 Time Has Got Nothing To Do With It
9 Secret Silk Society
10 Too Much 21st Century
11 Secret
12 The Prince And Old Lady Shade
13 Uneven And Brittle
1º encore
14 Strange Kind Of Love / Bela Lugosi's Dead
15 She's In Parties
16 Gliding Like a Whale
2º encore
17 Cuts you Up
3ºencore
18 Transmission (Joy Division)
19 Space Oddity (David Bowie)
Oh noite de lua cheia mais memorável!
Desejou-nos um feliz Halloween e que Deus nos abençoasse.

Astronomy Picture of the Day