sábado, 30 de janeiro de 2010

Dia de Sven

*“Viemos vê-lo, não só como líder do Povo Sueco, e Homem de estado de projecção Internacional, mas também como um de nós, um companheiro combatente da liberdade que deu um inestimável contributo para a luta de emancipação da África do Sul.
Do Vietname à Nicarágua, de El Salvador à Palestina, do Saara à África do Sul, por todo o lado, bandeiras a meia haste em memória deste gigante da justiça que se tornou cidadão do mundo, um irmão e um companheiro de todos os oprimidos.”
(Mensagem de condolências de Oliver Tambo, presidente do ANC)

*“Vós sois a geração que pode dar passos gigantescos no desenvolvimento duma sociedade pacificada. Consegui-lo-eis se usardes as novas tecnologias e o imenso conhecimento de que hoje dispomos, para aprender a desenvolverem-se em vós próprios em diálogo, compreensão, camaradagem e amor.”
(Junho de 1984 no congresso da Juventude Social Democrata)

*“Sabemos que a ideologia da raça não é sustentada por factos ou diferenças de natureza humana, mas por realidades e interesses de natureza económica. O apartheid defende privilégios sociais e só persiste porque recebe ajuda de fora da África do Sul. É um sistema, repugnante que traz instabilidade à comunidade internacional e não tem futuro.”
(Excerto do discurso que fez no Parlamento Sueco, uma semana antes de ser assassinado - 28 de Fevereiro de 1986)

*citações do artigo Olof Palme de José Barradas in Biosofia (Junho de 2000)


Música : Hedningarna, Viima

6 comentários:

  1. «Foi um anti-herói da social-democracia que caiu no momento em que se dedicava à actividade mais anti-heróica. Tinha saído do cinema. Ia para casa. Sem qualquer escolta, sem gorilas, sem guarda-costas. É a Suécia e é a democracia. O país onde se procura e se encontra o nome do primeiro-ministro nas Páginas Amarelas, graças às quais se telefona para casa dele cedinho. É o próprio que atende amavelmente e, se tiver tempo livre, marca um encontro. Abater o homem-símbolo de uma sociedade assim é ameaçar o sonho de todos de querer imitar essa sociedade. Outra coisa: este sueco batia contraditórios recordes de popularidade. No Mundo, em todo o caso.»
    (Jean Daniel, director da revista LE NOUVEL OBSERVATEUR, 7 de Março de 1986)

    http://perspective.usherbrooke.ca/bilan/servlet/BMEve?codeEve=154

    ResponderEliminar
  2. 2009 foi certamente, Né, o pior ano da vida de Vanessa Redgrave ― grandiosa actriz, grandiosa mulher ―, pela morte da filha mais velha, Natasha Richardson.

    http://periodiccircumspection.blogspot.com/2009/03/natasha-richardson-1963-2009.html

    ResponderEliminar
  3. Bem verdade, Hélder. Para a Vanessa toda a chama violeta que houver... e sobre Sven Olof, ele foi tudo o que um político/homem/líder devia ser... porque não se seguem os bons exemplos?
    Bj*

    ResponderEliminar
  4. Olof,um verdadeiro líder.
    Os bons exemplos são dificeis de seguir,pois acarretam responsabilidades sociais e morais,que dão demasiado trabalho a quem aspira gerar riqueza (pessoal) sem olhar a meios,apenas a fins.Sven assumiu essas responsabilidades,não só com o país que o viu nascer(criando um estado economicamente forte,mas acima de tudo social),mas com o mundo.
    Orgulhosa do que representas,
    Parabéns Sven.

    ResponderEliminar
  5. O video está extraordinário,Maria.
    Bela edição.Excelente,a escolha da música...
    Beijo*

    ResponderEliminar
  6. Obrigada XIIzinho :) deu-me muito prazer fazê-lo!
    Bj*

    ResponderEliminar

Dentro da nave

Astronomy Picture of the Day