segunda-feira, 12 de abril de 2010

Os companheiros da RUTE

Começámos por nos juntar porque gostamos de tocar juntos. Achámos boa ideia revisitar o reportório que fez parte da nossa adolescência. O Zeca é intemporal e a música tradicional portuguesa também. Para além disso há o mesmo fascínio pelos criadores latino-americanos (Violeta Parra, Atuhalpa Yupanqui, Victor Jara, José Martí...)

Foi preciso arranjar um nome e ele surgiu de forma deliciosa, da cabeça do João Carlos: Né Ladeiras & os Companheiros da Rute. Sim, fomos companheiros, mas nunca nos cruzámos nessa estrada . Já "investigámos" todas as memória e concluímos que nem a Brigada Victor Jara nem o Cancioneiro tiveram esse encontro. Foi preciso tempo e amadurecimento para que acontecesse agora :)

A ideia de fazer um concerto, no dia 24 de Abril, surgiu naturalmente. Este marco histórico foi muito importante nas nossas vidas. Não seríamos o que somos se não o tivéssemos experienciado e queremos celebrá-lo à nossa maneira.

Está marcado para o auditório da Biblioteca Gustavo Pinto Lopes (um ilustre torrejano a quem esta cidade deve muito) sábado 24 pelas 16h. Tragam outro amigo também para cantar connosco!

Foto de grupo da esquerda para a direita: Mário Rosa, eu, João Carlos Lopes, Pedro Vitorino e Pedro Dias

- Fotos de Élio Batista-

11 comentários:

  1. (Eis os efeitos da conspiração Cósmica... :)
    Muito feliz.Por tudo.Beijo orgulhoso * )

    ResponderEliminar
  2. Belo concerto se adivinha,pena tenho eu não puder estar presente.
    Mas em espirito vos acompanho

    Roda dos ventos.

    ResponderEliminar
  3. heheheheh e que conspiração!!!! Obrigada XIIzinho :) bj* grande para ti

    Em espírito também se tem público. Obrigada pelas palavras!

    ResponderEliminar
  4. Da Batalha para aí até que nem se demora muito.
    Mas nesse dia estarei nos Açores para a apresentação do meu romance «A Quinta-feira dos Pássaros» e receber o respectivo prémio literário ( já estou a fazer publicidade).
    Estou certo que será um grande concerto!
    :)

    ResponderEliminar
  5. Parabéns Pauloooooooooooooooo!!!! E será o 2º prémio que recebes com este romance!!! :))
    Bj* muito grande e boa viagem

    ResponderEliminar
  6. hadevinhasse um bom conserto çao todos boas pesoas(estupido acordo hortugráfico...)

    ResponderEliminar
  7. Ora aqui está um óptimo programa para um sábado à tarde. Espero poder lá estar.

    JR

    ResponderEliminar
  8. A revolução apanhou-me com 10 anos (sou um pouquito mais nova!), mas tenho memórias muito nítidas desse(s) dia(s) e das músicas que, sendo intemporais, marcaram a época. Tanto assim é que, ainda hoje, me arrepio quando oiço a(s) senha(s) - havia duas? - e outras canções da altura.
    Há tempos perguntei ao João como tinha surgido o nome do grupo. Riu-se, explicou, mas não regateou a autoria!
    Lá estarei para vos ver e ouvir!
    Isabel Pires

    ResponderEliminar
  9. Boas Ricardo
    É uma forma de passar o sábado (que se prevê de chuva...) no calor da festa :)
    Abraço*

    Olá Isabel
    Houve duas senhas, sim. E Depois do Adeus - Paulo de Carvalho - passou na rádio às 23h em jeito de sinal para as tropas avançarem. Grândola Vila Morena - Zeca Afonso - às 24h20m confirmando que a revolução estava em marcha. Nada voltaria a ser como antes!
    O João fez uma lista de nomes notáveis, mas a "rute" encantou-me heheheheheh
    Bem-vinda ao momento :)

    ResponderEliminar
  10. Tal como adivinhámos no gabinete contíguo ao dos primeiros ensaios, o "momento" foi feito de deliciosos e vibrantes momentos.
    Queremos que nos continuem a brindar com as sonoridades que nos alegraram e emocionaram na tarde de 24 de Abril, e com outras que queiram (re)inventar. Porque a "rute" pode percorrer-se de várias formas.
    Ficámos com água na boca. Continuem a surpreender-nos. Precisamos dessa força de volta.
    Parabéns aos cinco!
    Isabel Pires

    ResponderEliminar

Dentro da nave

Astronomy Picture of the Day