segunda-feira, 14 de junho de 2010

Dia de Che

Fidel, infelizmente, aparece nestas imagens. Na época talvez fosse um sonhador, mas sem Che deixou de servir causas para servir somente o seu Ego. Humildade e entrega foram-se quando Ernesto partiu deste mundo.

3 comentários:

  1. "Hay que endurecer-se pero sin perder la ternura jamas!"

    HASTA LA VITÓRIA,SIEMPRE! *

    ResponderEliminar
  2. Estas imagens, palavras e sonoridades, fizeram-me recuar cerca de meia dúzia de anos, quando estive em Cuba. Havana, sobretudo, está carregada de história, num cenário de beleza, bordejado pelo mar, e contrariado pela degradação dos edifícios da marginal.
    A afabilidade do povo, misturada com a sua pobreza (ou será que somos nós que qualificamos aquela realidade desta forma) e o culto de figuras como Che, convida-nos à reflexão. Visitar o Museu da Revolução, no centro de Havana, onde Ernesto é figura de proa, e pisar a praça onde existe uma enorme estátua bordada com uma frase emblemática do comandante, constituem momentos inesquecíveis. É todo este contexto, no qual incluo a célebre carta que ainda hoje suscita tantas interrogações, que nos confrontamos com a necessidade de sermos comedidos nos juízos de valor.
    O prazer de viajar tem destas coisas.Para além do conhecimento de novas paisagens e culturas,permite-nos abrir janelas de diálogo e tolerância, e despirmo-nos da tendência para a supremacia, porque a arrogância perde todo o sentido.
    Obrigada por me proporcionares um regresso à ilha.
    Bj
    Isabel Pires

    ResponderEliminar
  3. "Déjeme decirle, a riesgo de parecer ridículo, que el revolucionario verdadero está guiado por grandes sentimientos de amor.."

    ResponderEliminar

Dentro da nave

Astronomy Picture of the Day