terça-feira, 4 de janeiro de 2011

Giacometti

É disto que se trata, conhecer a nossa essência antes do voo peregrino. E foi preciso um corso andarilho para ficarmos a saber uma parte de nós. Mudou-me a vida, abriu-me um mundo, mostrou-me os sons da terra e o seu linguajar profundo.

Eternamente grata, Michel Giacometti.




É também por isto que me baterei, cantar em português e não aceitar nunca que o façam de outro modo. É um insulto que se acumula disfarçado de modernidade global ... é um entulho cultural que não precisamos!

3 comentários:

  1. Contra factos não há argumentos e contra os argumentos há muitos factos. É a sedução do fascínio que se alimenta de factos em favor de argumentos que não se argumentam.
    Jorge Manuel Brasil Mesquita
    Lisboa, 06/01/2011

    ResponderEliminar
  2. Concordo plenamente consigo Né!
    Como dizia o Herman:"não havia necexidade", cantar noutras linguas quando somos efectivamente PORTUGUESES! Porque raio temos tanta vergonha de cantar em Português?!?! Porque raio temos que pensar no Mercado e nas vendas e sei lá em mais o quê....
    Acho que os artistas tem sem dúvida que se concentrarem em cantar na nossa língua, primeiro porque é a materna, segundo porque por ser mais dificil cantá-la, devemos preservá-la e valorizá-la.
    Eu gosto muito de Escutar os nossos artistas que "arriscam" a cantar em Português! Tenho orgulho neles!!! E graças a Deus ainda são muitos e bons!!!

    ResponderEliminar

Dentro da nave

Astronomy Picture of the Day