terça-feira, 29 de novembro de 2011

Discurso de Noivado Após o Jantar



Este eu, um recipiente, que
desde que ninguém o abra,
parece compacto, liso
como um ovo Kinder,
quase apetitoso. Somente lá,
no interior, está escuro. Quem sabe
o que estará dentro, à tua espera.
Obsessões, sem dúvida,
hábitos enferrujados,
medos incompreensíveis,
truques em segunda mão,
desejos infantis.
Que tu a desejes ter,
a esta prenda embrulhada,
roça o milagre.

*Hans Magnus Enzensberger in Discurso de Noivado Após o Jantar

Sem comentários:

Enviar um comentário

Dentro da nave

Astronomy Picture of the Day