sábado, 6 de junho de 2009

As minhas luas



Pintei as memórias de azul, derramei as fases da lua sobre os meus gestos, alguns insensatos. Costurei ao azul dos meus vestidos todas as lembranças gratas. Prendi búzios azuis nas minhas tranças africanas. Azul vertiginoso a desfazer cansaços, azul intenso a esbater excessos. Azul sobre a planície crepuscular, azul diagonal e indefinido. Olho as minhas luas em queda livre como se fossem aves desgarradas e gastas. No banco azul do jardim deixo-me entardecer e faço um gesto que se confunde com o som de um realejo distante.


*Música: Moon and Moon – Bat for Lashes

1 comentário:

  1. Se precipitares o amarelo sol sobre o azul lua
    terás o verde mar...
    Timoneira do teu próprio realejo.

    ResponderEliminar

Dentro da nave

Astronomy Picture of the Day