quarta-feira, 19 de agosto de 2009

Gatinhos da rua











*
Música: We The Cats - Joe Jackson

3 comentários:

  1. Os férvidos amantes e os austeros sábios
    Na idade madura,ambos sabem amar
    Os gatos fortes,meigos,orgulho do lar,
    Que,tal como eles,são friorentos,sedentários.

    Amigos da volúpia e também da ciência,
    Procuram o horror das trevas,o silêncio;
    E tê-los-ia o Érebo por corcéis fúnebres
    Se um dia à servidão dobrassem o orgulho.

    Adoptam ao sonhar as nobres atitudes
    Das esfinges deitadas nos confins do mundo,
    Parecendo adormecer no seu sonho sem fim;

    Há mágicas centalhas nos seus rins fecundos
    E alguns farrapos de oiro,de alguma areia fina,
    Estrelando vagamente as místicas pupilas.

    C.Baudelaire

    Tradução Assírio e Alvim :))

    ResponderEliminar
  2. GATO


    A subir a calçada da lama
    Ou a romper a névoa à ferida
    Nem tudo cheira ao mel da cama
    Quando se perde o faro à vida

    Que até o gato urbano
    Na vidraça do aquário
    Tem o rosto quase humano
    De quem corre o risco diário

    Entre os uivos desta cidade
    Ou sob a noite fria do cansaço
    O ritmo ousado da nossa idade
    Perdeu a alegria do abraço

    A rosnar com o sono na pele
    Ou a arder entre brasas de dor
    Não passamos de mais um anel
    A rolar num painel de bolor

    Que até o gato urbano
    Na vidraça do aquário
    Tem o rosto quase humano
    De quem corre o risco diário


    E quando uma sombra desperta
    Vê-se nascer um sinal qualquer
    Que nos mostra uma flor liberta
    No olhar triste de quem se quer

    Que até o gato urbano
    Na vidraça do aquário
    Tem o rosto quase humano
    De quem corre o risco diário

    Jorge Mesquita

    ResponderEliminar
  3. Os gatinhos de rua agradecem MUITO a poesia com que foram assinados. Eu também. MUITO.
    Bj*

    ResponderEliminar

Dentro da nave

Astronomy Picture of the Day