quinta-feira, 20 de agosto de 2009

Coisas

Meu refúgio de noite acontece. Um silêncio tímido fala sozinho, mão na boca, vozes a abrir brechas.


Quando o sono não vem sento-me no muro de granito, ajeito a minha saia sobre os joelhos e conto os risos.


Porque nos tornam naqueles que insistem em não conhecer?
 
*
Música: Fortune Presents Gifts Not According to the Book - Dead Can Dance

3 comentários:

  1. Não consigo afastar os olhos desta fotografia caramba...vejo tanto!!...

    (É a resposta.)

    ResponderEliminar
  2. DESCOISAS

    Será porque o refúgio da pele que nos sua o silêncio, são conchinhas, onde se ouve o mar, que ninguém se atreve a navegar, porque é uma solidão que tem de se desbravar? Ou será porque a linguagem que despimos ao tempo, desconhece a beleza da sua nudez e os olhos que a ouvem, são a noite que acontece? Talvez, a ignorância seja a conchinha que não se vê e a linguagem que não se despe, porque acordar quem não dorme, é dormir o sono que não se tem. Talvez, porque conhecer implica desconhecer o desconhecido e contar os risos dos lábios que se conhecem, para nos rirmos do que somos nas brechas que se abrem à fome de se conhecer.

    Jorge Brasil Mesquita

    ResponderEliminar
  3. «When you expect whistles it's flutes
    When you expect flutes it's whistles»

    http://www.imeem.com/artists/dead_can_dance/music/1DEQBv0y/dead-can-dance-fortune-presents-gifts-not-according-to-the-b/

    ResponderEliminar

Dentro da nave

Astronomy Picture of the Day