segunda-feira, 21 de setembro de 2009

Espelhos



Querer ser alguma coisa não é relevante.
Ser aquilo que se devia ser é um repto à vida.
Não poder ser como se quis é um desafio à morte.
Com várias tintas se pinta a fuga. 
Nos espelhos não há nada de mágico nem de cruel. Apenas verdade. Como o tempo.
Matamos e continuamos.
Sonhos.

*
Música: Houria Aïchi - Khalwa

Sem comentários:

Enviar um comentário

Dentro da nave

Astronomy Picture of the Day