terça-feira, 13 de julho de 2010

Terras de Miranda do Douro - 3ª parte



Foi neste adro que, em 94, conheci o grupo de pauliteiros, que se estava a formar, constituído por jovens aguerridos à tradição que não queriam perder. A partir desse momento decidi que as primeiras partes dos meus concertos tê-los-iam como expressão máxima da terra que eu queria mostrar.
De então para cá outros jovens têm tomado o gosto por esta arte e em Malhadas todos sabem da importância que isto representa! Não só para eles, mas para um país que tem a sorte de ser nesta variedade cultural.

4 comentários:

  1. Muito bom mesmo!
    Dança guerreira de excelência!
    (Só não entendo porque mantêm a tradição dos elementos masculinos! :P )
    Sem dúvida!!Variedade cultural,infelizmente,por muitos esquecida.

    ResponderEliminar
  2. É emocionante e estes rapazes são tidos como so que "batem duro" (Mário Correia do Intercéltico). Eu já vi outros grupos e são todos excelentes, mas os de Malhadas são aguerridos na dança!

    ResponderEliminar
  3. Tenho de ir lá acima ai tenho tenho...MESMO.

    ResponderEliminar

Dentro da nave

Astronomy Picture of the Day