quarta-feira, 3 de outubro de 2012

Indagações

 
 
Foto de Andrew Parkinson
 

          A voz das alturas anuncia alegrias, cantares, exaltações, delícias; na nossa inocência elementar, na mansidão dos nossos gestos e actos de alimárias, perceba-se o resplendor dos tesouros ocultos, o testemunho da glória dos lírios.
                A formosura do Firmamento exalta a majestade de todas as coisas, numa sucessão de maravilhas que arrebata os homens. A nós, porém, cabem o desamparo, a perseguição e o extermínio. Até quando?

         A contemplação das obras do Ser Superior provoca júbilo, bem-aventurança e justos cânticos. Todavia, e nós, mártires da altivez e da vaidade humanas? Quem nos socorrerá?
          Nossas aflições e dores clamam por amparo, auxílio, fortaleza e liberdade, cercados que nos vemos de espadas, lanças e setas, órfãos da piedade, da compaixão, da clemência...
 
 
excerto do Salmo dos Animais Felizes da autoria de Jô do Recanto das Letras

Sem comentários:

Enviar um comentário

Dentro da nave

Astronomy Picture of the Day