terça-feira, 15 de janeiro de 2013

Os desamigados do Facebook

Estes últimos dias têm sido de "guerra" e de "baixas" nas redes sociais.
 
Uma quantidade significativa a favor da petição está contra o abate do Zico (o cão que supostamente terá matado o Dinis) versus outra facção que está a favor. E esta não tolera a outra. Ainda não percebi se é mesmo pelo Dinis se é pelo facto de não gostarem de cães ditos perigosos.
 
No meu mural tem havido insultos vários aos quais respondo letalmente por já não ter paciência para diálogos infrutíferos. Há pessoas que não têm nada na cabeça a não ser um bloco de cimento e muita má formação.
 
Perguntam-me vezes sem conta se eu sei o nome do bebé - sempre soube. Como poderia esquecer o nome de um inocentinho que morreu de forma tão trágica?
 
Apelidam-me de fanática e intolerante, insultuosa e prepotente.
 - Fanática por ter assinado a petição contra o abate e defender a minha posição;
 - Intolerante quando resumo os argumentos pobres e mal fundamentados a simples ignorância;
 - Insultuosa quando acho que a imbecilidade tem limites;
 - Prepotente quando chego à conclusão que a pessoa que está a enviar farpas não se interessa pelo diálogo construtivo, mas sim pelo prazer de aliviar a sua frustração deitando abaixo (pensam elas) gratuitamente;
 
Então sou isso tudo. Trato de agarrar o balde e a esfregona e limpar o mural com o meu nome onde me assiste o direito de escolher as pessoas com quem tenho mais afinidades.
 
Ficam exaltados quando os "desamigo". Isto é ridículo. E preocupante. Nunca sabemos quem está do lado de lá e há muito maluco neste mundo...
 
Não vou condenar o cão que nem sei se atacou o menino.
Quero a verdade apurada de forma justa e isenta para que o Dinis não seja esquecido e o Zico penalizado por ter a designação assustadora de pitbull.
 
Quero que digam o resultado da autópsia. Quero que parem de maltratar o animal já condenado.
 
Quero que as pessoas sejam mais crescidinhas e não atirem argumentos sujos para o ar. Estou do lado do Zico e do lado do Dinis. Nem  podia deixar de ser assim.
 
A minha preocupação pelos direitos dos animais não invalida a dos direitos humanos, duas causas que me são tão importantes há tantos anos.
 
E para quem critica e me chama fundamentalista/radical espero que tenha a consciência de intervir "fanáticamente" nos casos de tantas crianças mortas por pitbulls humanos, os tais asquerosos que o Daniel Oliveira acha serem mais importantes que os animais.
Porque sei que uma das características destas pessoas  frustradas é o recolhimento no comodismo falante, a deitar continhas à vida, a olhar para o umbigo e a  seguir com emoção os episódios da Casa dos Segredos...
 
Ah a crise... vão às manifs e acham que fizeram tudo para reclamar os SEUS direitos borrifando-se para o resto.

3 comentários:

  1. Acho que antes de rotularem esta ou aquela raça de potencialmente perigosa, deviam ter atenção aos humanos e serem rotulados de "potencialmente mau dono". Noutros casos não sei, mas neste esta história passou-se num bairro onde os animais são utilizados como meio de intimação. Provavelmente o Zico será abatido, mas nesse mesmo bairro vive mais uma dezena de zicos que ninguém fiscaliza ou se preocupa que tipo de "educação" recebe, té ao dia... compreendo perfeitamente a tua limpeza e boa sorte com o entulho :D

    ResponderEliminar
  2. Obrigada!

    Também penso o mesmo. Nem toda a gente é aquilo que desejaria ser...

    ResponderEliminar
  3. Né, para quando a reedição da sua discografia? Pelo menos o "Sonho Azul" e o "Trás os Montes". Não queria ter de recorrer aos youtubes. Cumprimentos.

    ResponderEliminar

Dentro da nave

Astronomy Picture of the Day