domingo, 24 de janeiro de 2010

Dia de Carlo e de Klaus



11 comentários:

  1. É impressionante como a utilização de castrati nos coros das igrejas,só no século XX(em 1902 com o papa Leão XIII)foi proibida definitivamente...
    A necessidade de vozes de tessituras femininas nos coros das igrejas,sendo estes interditos a mulheres,foi no início no século XVI o estímulo para a prática de castração de jovens
    (sendo que muitos deles eram crianças de famílias pobres,orfãs e abandonadas).
    Nas composições barrocas (XVII e XVIII),de onde se destaca Händel,o papel do herói era frequentemente escrito para castrato.

    Parabéns,Farinelli!

    Lascia ch'io pianga
    mia cruda sorte,
    e che sospiri la libertà.
    Il duolo infranga queste ritorte
    de' miei martiri sol per pietà.
    (Rinaldo,de Händel.)

    ResponderEliminar
  2. I might as well look as alien as possible because it reinforces a point I am making. My whole thing is that I approach everything as an absolute outsider. It’s the only way I can break so many rules. Remember, my background is totally strange - German classical opera. So I was uncertain about coming from that to rock. It was just as shocking for me to sing opera in a falsetto soprano in Germany. It was another rule I was breaking. You just didn’t do that. And I am helped by the fact that pop and rock, which you would think has no rules at all, is really just as conservative as classical music. So what I do is doubly shocking. The difference is that punk audiences admire that I can shock them. Nothing is sacred to me. Who is making the rules anyhow?
    - K.Nomi -

    Adoro!
    :) O Senhor do bizarro e do teatral!
    (especialmente no periodo New Wave)

    Parabéns,Klaus!

    ResponderEliminar
  3. -The Nomi Song (2004)
    Documentário sobre a vida e carreira de K.Nomi.
    Andrew Horn

    -Farinelli, il castrato (1994)
    Gérard Corbiau

    ResponderEliminar
  4. Excelente indicação das fontes!
    Tenho muito orgulho desta tripulação :)

    ResponderEliminar
  5. Pela interpretação de Klaus Nomi, “The Cold Song”, de Purcell, é uma das mais intensas canções que abalaram os anos oitenta.

    ResponderEliminar
  6. Boa noite, Né.
    Intérprete de “Fado Português” («ai que lindeza tamanha!») no álbum THE WOMAN’S VOICE (A HOMMAGE TO GREAT FEMALE SINGERS), Edson Cordeiro acompanhou, por exemplo, com um trecho d’A FLAUTA MÁGICA uma versão de “(I Can’t Get No) Satisfaction” cantada por Cássia Eller.

    ResponderEliminar
  7. Foste ver o concerto que ele deu no S. Luís? (na verdade foram dois dias, mas eu fui no último). Fantástico!!!! Sou fã do Edson desde que o ouvi e vi pela 1ª vez com a Cássia no tema que referes. Fiquei de 4!

    ResponderEliminar
  8. Não, Né, não fui.
    A propósito d’A FLAUTA MÁGICA, hoje é dia de Mozart ― e de Friedrich Schelling, Lewis Carroll, Sacher-Masoch, Elmore James, Arne Næss [*], Donna Reed, Ingrid Thulin, Baryshnikov, Margo Timmins, Mike Patton e Tricky, tendo estes dois últimos nascido no mesmo ano.
    Boa noite.
    ________
    [*] http://periodiccircumspection.blogspot.com/2009/01/arne-nss-1912-2009.html

    ResponderEliminar
  9. OHHHHHHHHHHHHH perdeste um concertão :(
    Muito bem lembrada a tua mensagem com os anos de gente notável, que faz o favor de vir a este lado dar-nos a sua arte :)
    Mozart o meu béguin...

    ResponderEliminar

Dentro da nave

Astronomy Picture of the Day